História

A- | A+

As primeiras notícias de povoação da região referem-se à aldeia indígena de Campinho, à foz do rio Peruípe. Foi aí que a cidade começou...

O ano era de 1720. O momento, uma bela manhã de sol. O verde impressionante das águas do Peruípe abriam-se para dar passagem à embarcação portuguesa comandada pelo Capitão de Conquistas João Domingos Monteiro (historicamente o primeiro e deslumbrado turista). Seduzido e surpreso com a vegetação exuberante dos manguezais, com as suas raízes prometendo vida, o nosso intrépido capitão resolveu aportar, fundando o pequeno povoado de Campinho de Peruípe. Provavelmente, ali começava a se delinear uma vocação natural desta região para o turismo, devido à sua privilegiada paisagem e recursos naturais.

Um outro momento da história, que nos remete a essa vocação, refere-se à viagem feita no início do século XIX pelo príncipe Maximiliano Von Neuwied, que relata em detalhes a ocupação das terras da região hoje denominada Extremo Sul da Bahia, e descreve com grande delicadeza as sensações da sua alma, tocada pela beleza do lugar.”... Era pleno dia, quando, saindo das capoeiras, entramos em um campo verdejante às margens do rio e vimos, sob um encantador coqueiral, a Vila Viçosa... A canoa seguiu deslizando rio abaixo, entre as lindas margens verdejantes do Peruípe, e no ponto leste em que o rio se lança ao mar, seguiu por um amplo braço que iria dar em Caravelas. Altos coqueiros se erguiam perto da vila, emprestando bela e original feição ao panorama... Entre Viçosa e Caravelas há um verdadeiro labirinto, formado por uma multidão de ilhas de mangues. Vimos garças brancas sobre suas curiosas raízes, que, brotando muito alto do tronco, inclinando-se sobre as águas e enraizando-se na terra, formavam perfeitas arcadas em várias direções. Uma pequena espécie de ostra se encontra em abundância na casca dessas árvores, bem como, em grande quantidade, o caranguejo multicor chamado aratu.

O capitão João Domingos fez construir uma pequena capela em 1733, foi locada pelo padre Manoel Francisco Lima como capela definitiva da futura paróquia. A primeira missa veio a acontecer em 1739. Mas, somente em 1748 a igreja foi elevada à categoria de freguesia, sob a invocação de N. S. da Conceição, hoje a Igreja Matriz da cidade.

O primeiro desenho do município, criado com território desmembrado de Caravelas e denominado Vila Viçosa, foi feito em 1769, quando José Xavier Machado Monteiro transformou a Aldeia de Campinho em vila e, a partir daí, traçou as suas praças, ruas e travessas. Acabou sendo extinto em 1931, anexado a Mucuri como distrito com o nome de Marobá, e assim permaneceu durante mais de 30 anos. Finalmente, no ano de 1962, restaurado com denominação de Nova Viçosa, por força de lei estadual, veio a ganhar a condição de cidade.

Fonte: I Guia Turístico e Cultural de Nova Viçosa

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Helena Sausmikat

Eventos